O QUE É O PÂNICO?

A Síndrome do Pânico habitualmente se inicia depois dos 20 anos, é igualmente prevalente entre homens e mulheres, portanto, em sua maioria, as pessoas que tem o Pânico são jovens ou adultos jovens na faixa etária dos 20 aos 40 anos e se encontram na plenitude da vida profissional. Normalmente são pessoas extremamente produtivas, costumam assumir grandes responsabilidades e afazeres, são perfeccionistas, muito exigentes consigo mesmas e não costumam aceitar bem os erros ou imprevistos.

Normalmente costumam ser pessoas que não se vêem sensíveis aos problemas da emoção, julgam-se perfeitamente controladas, dizem que já passaram por momentos de vida mais difíceis sem que nada lhes acontecesse, enfim, são pessoas que até então subestimavam quem sofria de problemas psíquicos.

O ataque típico de Pânico tem um início súbito e aumenta rapidamente, atingindo um pico em geral em 10 minutos acompanhado por um sentimento de perigo ou catástrofe iminente e um anseio por escapar.

Os 13 sintomas físicos do Pânico

1 – palpitações
2 – sudorese
3 - tremores ou abalos,
4- sensações de falta de ar ou sufocamento,
5 - sensação de asfixia,
6 - dor ou desconforto torácico,
7 - náusea ou desconforto abdominal,
8 - tontura ou vertigem,
9 - sensação de não ser ela(e) mesma(o),
10 - medo de perder o controle ou de "enlouquecer",
11 - medo de morrer,
12 - formigamentos e
13 - calafrios ou ondas de calor.


Os sintomas acima podem fazer parte do que se chama sintomas autossômicos, que são determinados por desequilíbrio do SNA (Sistema Nervoso Autônomo) e/ou com a coexistência de Transtornos Psicossomáticos, podendo afetar os diversos órgãos ou sistemas, conforme a Lista abaixo.

Sintomas dos diversos sistemas causados (ou agravados)por transtornos emocionais

Cardiologia -
Palpitações, arritmias, taquicardias, dor no peito
Gastroenterologia -
Cólicas abdominais, epigastralgia, constipação e diarréia
Neurologia
- Parestesias, anestesias, formigamentos, cefaléia, alterações sensoriais
Otorrino -
Vertigens, tonturas, zumbidos
Clínica Geral -
Falta de ar, bolo na garganta, sensação de desmaio, fraqueza dos membros, falta de apetite ou apetite demais
Ginecologia -
Cólicas pélvicas, dor na relação, alterações menstruais
Ortopedia -
Lombalgias, artralgias, cervicalgias, dor na nuca
Psiquiatria -
Irritabilidade, alterações do sono (demais ou de menos), angústia, tristeza, medo, insegurança, tendência a ficar em casa, pensamentos ruins

Os pacientes com Síndrome do Pânico podem necessitar estarem sempre acompanhados quando saem de casa e, posteriormente, podem até se recusar a sair de casa devido ao tamanho medo de passar mal na rua, de morrer subitamente ou enlouquecer de repente. Eles também citam, geralmente, um desejo urgente de fugir de onde quer que o ataque esteja ocorrendo.

Algumas vezes podem apresentar Ansiedade antecipatória diante da possibilidade de terem que sair. Normalmente esses pacientes têm dificuldade em dormir desacompanhados, procuram insistentemente o cardiologista e recorrem ao auxílio religioso com entusiasmo exagerado.

Tratamento para Pânico
Não acredito que tenho Pânico
Psicologia do Pânico
Tratamento do Transtorno Afetivo Bipolar
Entendendo o TOC
Entendendo Obsessões e Compulsões
Transtornos do Espectro Obsessivo
Dependência é TOC
Esquizofrenia
Transtornos mais graves na Adolescência

Rua Vergueiro,1421 - 7o. and. cj 701
Paraíso - São Paulo/SP
Fone: (13) 3022.5681

Av ana costa,482 CJ 911
Santos/SP
Fone 13-3022.5681

E-mail: magali.hemzo@gmail.com
SKYPE - magali.hemzo