DEFINIÇÃO DE DROGAS

Podemos definir DROGA como toda e qualquer substância, que introduzida no organismo pode modificar suas funções, resultando em mudanças fisiológicas ou de comportamento.
Mas devemos lembrar que não é qualquer consumo de álcool ou drogas que leva a dependência. Se isto fosse verdade mais de 80% da população adulta seria considerada dependente do álcool, pois somente 20% das pessoas são abstinentes. Portanto existem níveis de consumo de álcool que podem ser considerados “seguros” e indicações medicamentosas que são benéficas.

No caso do fumo, por exemplo, qualquer contacto com as 4000 substâncias tóxicas que fazem parte da fumaça do cigarro fazem mal a saúde. É por isso que o fumo passivo faz mal, pois não existe um limite abaixo do qual poderíamos aspirar esta fumaça altamente tóxica e estarmos seguros. Mesmo as outras drogas de abuso como a maconha, cocaína, pode-se falar que qualquer consumo pode trazer conseqüências negativas para o usuário.

Mas o que leva as pessoas a usaram drogas? Existem alguns fatores comuns para a iniciação do uso. O desejo de reduzir sentimentos desagradáveis de angústia e depressão, de exaltar sensações corporais e provocar gratificações sensoriais, de aumentar rendimentos físicos, reduzindo sensações desagradáveis como a dor, insônia, cansaço ou superar a fome e o sono.

Para cada finalidade citada acima existem drogas que promovem estes efeitos e este efeito adquire um caráter reforçador para a continuidade do uso que pode levar a dependência. Não existe nenhum fator que determine de uma forma definitiva quais pessoas ficariam dependentes do álcool, assim como nós nunca saberemos de um grupo de crianças quais deles fumarão cigarro a ponto de tornarem-se dependentes da nicotina. Na realidade trata-se de uma combinação de fatores que contribuiriam para que algumas pessoas tenham maiores chances de aumentarem o consumo e este consumo constante e excessivo seria a condição para o começo da dependência. A dependência forma-se quando o uso da droga deixou de ter uma função de eventual prazer e passa a ser um ato em si. A pessoa progressivamente está perdendo a liberdade de decidir se quer ou não beber, fumar ou usar certa droga e não determina como, quando e onde usar.

Como se classificam as drogas?
Se avaliarmos o efeito que ela causa podemos destacar 3 tipos :

1. Depressoras ou relaxantes : Quando a pessoa fica mais relaxada, calma, sonolenta pois estas substâncias diminuem, retardam ou reduzem o funcionamento mental.Isto ocorre com o uso do álcool, sedativos, opiáceos, solventes.

2. Estimulantes: Quando a pessoa fica mais alerta, atenta, agitada, “ligada”. Sente-se disposta, animada e capaz de tudo, pois estas substâncias aceleram, estimulam o funcionamento mental. Isto ocorre com o uso da nicotina, cafeína, anfetamina, cocaína, crack.

3. Perturbadoras : Quando a pessoa passa a perceber as coisas deformadas, coloridas, bizarras O pensamento e as lembranças ficam estranhos, sem nexo pois estas substâncias perturbam a Sistema Nervoso Central e distorcem seu funcionamento. Isto ocorre com o uso de maconha, cogumelos e plantas, remédios anti-colinérgicos, LSD, ecstasy.

O que são estas fórmulas milagrosas
para emagrecer
Anfetaminas
Saiba como cada parte do seu
corpo sofre com o excesso
de álcool

Rua Vergueiro,1421 - 7o. and. cj 701
Paraíso - São Paulo/SP
Fone: (13) 3022.5681

Av ana costa,482 CJ 911
Santos/SP
Fone 13-3022.5681

E-mail: magali.hemzo@gmail.com
SKYPE - magali.hemzo